quarta-feira, 29 de junho de 2011

Contradições

Foto: ZH




Enquanto isso, tem pingüim com split pra sentir mais confortável... Nada contra o bichinho, juro, mas me poupe...

terça-feira, 28 de junho de 2011

Descaso

Uma senhora negra, do alto de seus 84 anos, sem o seu melhor traje, pois veio as pressas para um hospital da capital em busca de melhor atendimento e tecnologia para tratar um problema. Com dor e formigamento em uma das pernas e um exame na mao, que apontava obstrução das artérias, jovem médico folguista a diagnostica com dor muscular e a manda para casa tomar paracetamol – que a dor passaria em breve. Resultado: ela faleceu um dia depois do acontecido. Em busca do "avanço da capital", acabou morrendo por negligência. Talvez ficar no hospital não adiantasse, mas pelo menos teria a certeza de que tudo foi feito para que a Selma não nos deixasse. Infelizmente, nao foi o que aconteceu.

Será que se ela fosse uma senhora mais nova, branca e bem vestida, com um sobrenome diferente, a atitude do jovem médico teria sido diferente?
Fica a pergunta que não quer calar... E não vai calar mesmo, pois as devidas medidas serão tomadas.
Enfim, um desabafo sobre o descaso de alguns profissionais e prestadores de serviço em saúde com seus pacientes.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Lembranças...

Tô saudosa! Essa semana pensei bastante no meu pai - que me inspirou para dar nome a esse blog. Como já disse, ele ficava indignadíssimo quando via gente circulando pelas ruas e corredores com térmica e cuia, tomando chimarrão, para mostrar que eram gaúchas com orgulho – coisa de gente "da cidade" na visão dele, no interior não era assim. Nascido em Barretos (SP), passou muito mais tempo vivendo por esses pagos do que por lá. Morou em Santo Antonio, Bagé e depois aqui no Portinho.

Eu com uns três anos e ele


Desde que ele se foi, há pouquinho mais de três anos, é assim. Tem períodos que penso mais, outros que menos, mas acho que não há um dia se quer que ele não venha à minha mente ao menos por 30 segundos. Sou suspeita pra falar, mas ele era uma pessoa de outro mundo - a mais honesta e uma das mais simples e tranquilas que eu conheci. Dois episódios que traduzem bem essas características.

Certa vez ele comprou um presente para minha mãe no O Boticário. Passados dois meses da aquisição, nada do cheque ser descontado. De tão correto, ele teve a ideia de ir até a loja e avisar que o cheque ainda não tinha sido descontado, que ele queria que o fosse. Onde já se viu comprar algo e não pagar?

Por um longo período ele, que tinha enfisema pulmonar, fez fisioterapia respiratória no Grupo Hospitalar Conceição, todas as terças-feiras. Neste grupo tinham muitas pessoas de baixo poder aquisitivo - não que a gente fosse rico, longe disso, mas eram pessoas bem humildes mesmo. Como ele não queria "aparecer" pras pessoas, sempre vestia as piores roupas para ir na fisioterapia e descia do táxi um pouco antes de chegar ao hospital. Só não ia de ônibus porque, realmente, a falta de ar o impedia. Era uma figuraça esse meu pai.

A pneumologista Dra. Suzana, que cuidou dele durante anos, disse que nunca teve um paciente tão tranquilo de lidar e tão dedicado ao tratamento como meu pai. Segundo ela, isso explica o fato de ele ter convivido 18 anos com a doença, que não tem cura.

Escrevo tudo isso porque não quero esquecer nunca e também pra compartilhar com o mundo quem foi meu pai, mesmo que poucas pessoas leiam.


Festa de 50 anos de casados papi e mami (2006). (nota-se eu e ele emocionados, hehe)



O véio e a véia no meu aniver e do Lu em 2007



Amo essa foto. Ele, como sempre, me cuidando

terça-feira, 21 de junho de 2011

Triste fim

Notícia como a que li há pouco na Zerohora.com são tristes demais. Vinha acompanhando a luta do pequeno Ismael contra a leucemia, doença com a qual ele conviveu durante 4 de seus breves 7 anos de vida. Pois o último round aconteceu na madrugada de domingo, quando o menino faleceu antes que conseguissem um leito para realizar o transplante no Hospital de Clínicas. Ou seja, o mais difícil, que é encontrar um doador 100% compatível, ele conseguiu. Para se ter uma ideia, o índice de sintonia é o seguinte: 1 para cada 100 mil medulas no mundo são compatíveis.
Um anjinho que tinha toda uma vida pela frente se foi por conta da situação da saúde no nosso País.
Mas o acontecido não pode desestimular. Cada um de nós, dos 18 aos 55 anos, pode ajudar mais pessoas a encontrar medulas compatíveis como aconteceu com o Ismael. É tão simples ser doador que deveria ser uma obrigação. Aqui em Porto Alegre, na Santa Casa, é possível fazer o cadastro. É súper rápido, levei menos de 10 minutos e uma picadinha de injeção - como se fosse fazer exame de sangue.
Informações no seguinte link da Santa Casa .

Vamo lá pessoal!
Se pelo menos o "um leitor" que deve acessar esse blog fizer o cadastro, já fico feliz. hshshs

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Loja Virtual Oi Gracia


No último verão, eu e minha grande amiga e especialista em Moda formada em Milão, Anamaria Legori (chique do úrtimo) fomos à 2ª Edição do Nômade Bazar na Bela Vista. Lá, tive uma grata (seria melhor gracia) surpresa ao conhecer a marca de roupas a Gracia, daqui mesmo de Porto Alegre. São modelos muito bem feitos e, pelo que percebi, quase exclusivos, pois dificilmente há duas peças iguais. Até pouco tempo, as roupas só eram encontradas em alguns poucos pontos de venda e nesses bazares, mas agora esse fator não será mais barreira para adquirir os modelos. Agora, a Gracia tem loja virtual. As peças podem ser vistas e adquiridas pelo PagSeguro na página .

Em uma edição bem tosca (não tenho Photoshop aqui) um pouco da blusa que comprei da Gracia: toda verde na frente e com renda em toda as costas. Usei no meu último aniversário.

Mais uma sacada do Google

Muito interessante mais esse projeto do Google focado na inclusão digital de empresas que ainda estão fora do mundo virtual – especialmente micro e pequenas. É o Conecte seu Negócio, uma parceria da gigante da web, com o Sebrae Nacional, a HP e a Yola - que atua na elaboração de sites. O serviço consiste em oferecer domínios grátis aos primeiros cinco mil inscritos, criação, design e hospedagem do website de forma gratuita. Depois da criação, os empresários também receberão créditos em Google AdWords para promover a página via internet.
Ficou interessado? Pegue o CNPJ e corre pro
Link Conecte seu negócio

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Anúncios absurdos do século passado

Dá pra fazer uma análise antropológica e sociológica com esses anúncios, hoje, politicamente incorretos.
É... os tempos mudaram bastante.

Palmolive (1920)


Kelloggs (1930)


Camel (1940)


Volkswagen (1960)


Tipalet (1960)


Kenwood (1960)


And the Oscar goes to...

Drummond (1950)




Leggs (1970)


(E esse já era na década de 70, nem faz tanto tempo assim...)


Fonte: http://www.businessinsider.com

terça-feira, 14 de junho de 2011

TAP, Lisboa-Porto Alegre: coisa de português?



O voo inaugural da TAP de Portugal para Porto Alegre, realizado no domingo (12), teve direito a cantoria entre os ilustres passageiros e tripulação de "Porto Alegre é Demais". Clique aqui para assistir ao vídeo constrangedor.

Que beleza, poder ir à Europa direto do amado Portinho!

No entanto, a direção da empresa não está cantando muito não. Segundo entrevista do vice-presidente da TAP à jornalista Bela Hammes (ZH), uma vez inaugurado o serviço, a companhia portuguesa terá que buscar um caminho para torná-lo rentável. A procura de passagens para ir a Europa está engatilhada, o problema é o contrário: trazer europeus para a cidade. Entre as dificuldades: o setor hoteleiro gaúcho, que não atende ao padrão exigido com volume adequado ao potencial de hóspedes que podem ser trazidos pela TAP. Outra, o mote para atrair o povo do lado de lá do oceano tbm nao é o mais adequado: o de que a Serra Gaucha é um pedacinho da Europa no Brasil. Quem que mora lá e vai passar quase 11 horas dentro do avião para conhecer uma versão tupiniquim?

E tem mais: uma alternativa rentável seria o uso dos porões da aeronave para transporte de carga. Segundo o vice presidente, a empresa já está sendo procurada por interessados no serviço. O problema que impede os negócios é um velho conhecido do Salgado Filho: a pista pequena para pousos e decolagens com aeronaves mais pesadas. Solução: adequar a carga às condições limitadas do aeroporto – ou seja, buscar empresas que tenham produtos leves para transportar.

Ah, esse é o meu País e suas peculiaridades e esses são os portugueses.
Lançam o voo e depois veem no que dá.