terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Fica a Dica

Lançamento de mais um livro do meu grande amigo Edson Migracielo.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Descobrindo a Zona Sul II



Uma de nossas incursões gastronômicas pela Zona Sul foi no nosso estilo preferido de restaurante: culinária japonesa. Depois da dica do casal de amigos Natalia e Pedro, fomos comemorar nosso aniversário de 1 ano de casamento no delicioso Sashiburi, da Avenida Pereira Passos (tem um na Dona Laura também). O ambiente é bem aconchegante, ótimo pra um jantar a dois.



Como bons gordinhos em potencial, optamos pelo festival de sushi, que valia muito a pena em comparação com os combinados e incluía tudo, tudo - dá pra comer até dizer chega. O interessante do Sashiburi é que oferece opções diferentes, que eu nunca tinha comido. E olha que já percorremos norte a sul da cidade experimentando sushi. Um deles vem em um recipiente com fogo e tem gostinho de laranja, uma delícia. Outro deles é a milanesa e vem recheado com queijo cheddar derretido, servido bem quentinho. De comer rezando!!! As sobremesas são um caso a parte. Pelo cardápio deu pra ver as maravilhas. Uma delas, Huramaki de Doce de Leite (foto), que deve ser dos Deuses. Mas acabamos ficando só no sushi, o doce ficará para a próxima.




Outro diferencial é o atendimento. Simpatia e atenção do garçom ao caixa. O jantar saiu caro (cerca de R$ 160,00) – nos padrões dos melhores sushis da cidade -mas valeu a pena cada centavo investido. Viramos fã. Assim que nos recuperarmos do tufo, vamos voltar lá.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Descobrindo a Zona Sul de Porto Alegre I



Há cerca de seis meses, eu e meu marido compramos nosso primeiro apartamento. Depois de muito procurar, acabamos optando pelo bairro Cristal – pode-se dizer que no início da Zona Sul de Porto Alegre. Como os dois sempre moraram em outras áreas da cidade (eu no Menino Deus e Zona Norte, ele, no Santana), aos poucos, estamos descobrindo juntos o que os bairros que integram a nossa nova região têm a oferecer em termos de gastronomia, lazer e conveniência.

Para começar, um bar que muitos devem conhecer e sobre o qual sempre ouvi meus irmãos (bem mais velhos do que eu) falarem muito – famoso desde a adolescência deles: o boteco Bat-Bat. Na semana passada, em busca de um lugar para beliscar e tomar uma cervejinha básica acabamos por lá, na Av. Guaíba. O local, que é conhecido por suas batidas de leite condensado com nomes bem peculiares, também serve cerveja estupidamente gelada de diversas marcas – uma pena que a Heineken estava em falta naquele dia, mas optamos pela Bohemia, sem problemas.

Para comer, entre diversas opções do cardápio, escolhemos os bolinhos de queijo – deliciosos, muito bem recheados – com aquele queijinho puxando a cada mordida, e uma porção de mini-pastéis, sabores palmito e calabresa. Vieram bem quentinhos, sequinhos e também muito bem recheados. O pessoal que estava na mesa em frente à nossa pediu uma calabresa que tava muito cheirosa, deu vontade de comer.
O legal do cardápio é que todos os itens podem ser pedidos em meia porção – melhor para experimentar diferentes pratos. O local também pode ser alugado para festas e tem churrasqueira.

Boteco Bat-Bat:
Av. Guaíba, 376
Horário de atendimento:
De segunda a sexta, a partir das 16h.
Sábado e domingo, a partir das 11h.

Telefone: (51) 3392-1111

Para chegar lá:


Exibir mapa ampliado

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Paulo Preto e os cofres de Serra

Não tenho partido, portanto, não sou petista.
Mas, como jornalista, fico indignada com a cara de pau da imprensa brasileira.
Por que será que nenhum jornal dá destaque a esse assunto?
Só notinhas nos jornais diários...


13 de outubro de 2010 às 11:47h

Paulo Preto veio à tona – como se fosse a lama acumulada no fundo de uma represa, e que repentinamente sobe à superfície.
Quem trouxe Paulo Preto à tona foi Dilma Rousseff, no debate da “Band”. Poucos meses antes, o engenheiro (um ex-funcionário da estatal paulista Dersa, que administra e constrói rodovias) aparecera em reportagens discretas de duas revistas (“Veja” e “Época”), tratado como “homem-bomba” dos tucanos. Teria arrecadado 4 milhões de reais, e sumido com a grana. Ele nega, mas alguns tucanos confirmam – como veremos a seguir.
Dilma relembrou a história no debate de domingo. Serra preferiu não responder. Na segunda-feira, a Record trouxe o caso completo, em horário nobre, no “Jornal da Record”. O texto e o vídeo você encontra aqui.
A Globo escondeu a história: Ali Kamel prefere não mostrar Preto na tela. Também na segunda, Serra disse que não conhecia Paulo Preto.
Na terça-feira, dia 12 de outubro, enquanto os padres despejavam panfletos contra Dilma em Aparecida, Serra teve que mudar de idéia. Defendeu Paulo Preto – o tal que ele não conhecia.
Hum…
Por que Serra fez isso?
Porque Paulo Preto deu uma entrevista à “Folha”, e com sutileza de elefante em loja de cristais avisou ao PSDB: “Não se larga um líder ferido na estrada a troco de nada. Não cometam esse erro”.
Hum…
Preto fora demitido da Dersa, sem explicação. Queima de arquivo? Só que o arquivo continua por aí. Preto (o homem que Serra defende) tem em seu currículo uma prisão: ele foi acusado de tentar vender numa joalheria um bracelete roubado. Bracelete de 20 mil reais.
Gente fina.
Mais que isso: Eduardo Jorge – outro homem da grana dos tucanos – dissera à revista “Istoé” que Paulo Preto havia (sim!) arrecadado dinheiro sem conhecimento dos tesoureiros oficiais da campanha.
Serra – que agora defende Paulo Preto (aquele que ele afirmava não conhecer) – desmentiu Eduardo Jorge.
A história é cheia de nuances.
Tão interessante quanto o fato de ter mandado recado para Serra pelos jornais, foi Paulo Preto ter escolhido a dedo a repórter que o entrevistou na “Folha”: Andrea Michael. Na Operação Satiagraha, ela foi acusada pelo delegado Protógenes Queiroz de publicar reportagens que favoreciam Daniel Dantas.
Não a conheço pessaoalmente, não sei se a acusação é justa.
Mas é estranho que Paulo Preto tenha escolhido Andrea Michael para dar seu recado.
Reparem que na reportagem da Record a repórter conversa por telefone com o advogado de Preto, e pergunta se haveria alguma chance de entrevistar o engenheiro. A resposta do advogado: “zero”.
No dia seguinte, Paulo Preto falava com Andrea Michael Na “Folha”. Será que foi Paulo Preto mesmo quem mandou recados a Serra? Ou haveria outro personagem oculto nessa história – um banqueiro, talvez?
A conferir.
O fato é que a história revela disputa interna pesada no tucanato.
Imaginem se fosse alguém do PT? Seria Jornal Nacional 5 vezes por semana, até a eleição. Além do mais, Paulo Preto não é um homem da província apenas. Trabalhou dentro do Palácio do Planalto no governo FHC, como revelou a “Istoé”:
O engenheiro não é filiado ao PSDB, mas tem uma história profissional ligada ao setor público e há 11 anos ocupa cargos de confiança nos governos tucanos. No segundo mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso, foi assessor especial da Presidência e trabalhou quatro anos no Palácio do Planalto, como coordenador do Programa Brasil Empreendedor.
Paulo Preto e o desvio de 4 milhões de reais é apenas uma das pautas – desagradáveis a Serra – ignoradas pela velha mídia durante a campanha. Por que ressurgiu agora? Porque Dilma trouxe à tona essa lama esquecida no fundo da represa. Mas também porque parece haver um desarranjo na aliança tucana. Haveria fissuras entre o serrismo e Dantas?
Outras pautas que Dilma pode explorar:
- o pai de Suzana Richtoffen – morto pela filha, como o Brasil inteiro lembra – trabalhava na mesma Dersa (reza a lenda que o crime poderia envolver disputa por recursos desviados dos cofres públicos e enviados ao exterior, em contas secretas);
- o caso Alstom (executivos da empresa foram presos na Europa por corrupção em países da América Latina; a Alstom é fornecedora do Metrô de São Paulo; o PSDB barra há vários anos uma CPI para investigar o Caso Alstom).
Há dezenas de outros.
A velha imprensa quer abrir os cofres da Justiça Militar – para usar depoimentos e documentos de torturadores (elaborados durante a ditadura) contra Dilma Rousseff.
Mas a velha imprensa não quer abrir o “cofre” de Serra.
Lá pode haver muito mais do que os supostos 4 milhões de Paulo Preto (que ele nega ter arrecadado. No cofre do tucano, há histórias mal contadas, desde que Serra presidia a UNE (União Nacional dos Estudantes).
Pergunta desse Escrevinhador: onde foi parar o dinheiro que a UNE tinha no cofre no dia 31 de março de 1964, quando houve o golpe militar no Brasil? Serra presidia a entidade.

*Matéria originalmente publicada no O Escrevinhador

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Conexão Musical



Fica a dica para as duas pessoas que devem entrar no meu blog a cada 15 dias.
Um programa de rádio online batizado de Conexão Musical.
Não é porque ele é feito pelo meu marido e tem minha participação na vinheta, mas o programa é muito bom, e com muita música de qualidade - pra agradar todos os gostos (menos pagodeiro e sertanejo universitário).
Um dos blocos é sempre dedicado a um aniversáriante da semana.

A última edição, que está no ar a partir desta sexta-feira, tem grunge, a nova do Maroon 5 e Green Day.

Pra conhecer, ouvir ou baixar no MP3, aqui está o link.
Conexão Musical

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Faroeste sul americano



Sem sair da América do Sul, me senti no meio da pior cidade subdesenvolvida do mundo no feriado de sete de setembro. Depois de viajar quase 1000 quilômetros e passar mais de 12 horas no carro, 15 minutos em Ciudad del Este foram suficientes para me sentir assim... dentro de Slumdog Millionaire.

Panfleteiros desesperados correndo atrás do carro e implorando para estacionar no shopping indicado por eles. Gente miserável e insistente, que tenta ganhar no cansaço do turista. Já na primeira volta, eu, meu marido e um casal de amigos fomos extorquidos por um certo “policial” paraguaio, com cara de personagem do Chaves. Desembolsamos R$ 120 pra não nos incomodar e liberar os documentos do carro e do motorista. A “oferta” inicial era de R$ 400 pra nos deixar seguir viagem. Tivemos que negociar...

Susto amenizado, decidimos voltar para Foz do Iguaçu. No retorno, fomos ameaçados e quase tivemos o carro apedrejado por piás de, no máximo, 8 anos, que limparam o para-brisa sem nosso consentimento. Queriam R$ 10 pelo serviço... só levaram umas moedas.

Aprendemos a lição. À noite, aproveitando o translado do hotel, fomos ao Shopping Del Este e tivemos contato com uma Ciudad del Este bem mais tranquila, com espaço para observar a pobreza e a sujeira escancaradas pelas ruas da cidade.

Resumo da história:

– Não aceite oferta e ajuda de ninguém na cidade – seja brasileiro ou paraguaio

– Não entre de carro em Ciudad del Este com placas que não sejam de Foz do Iguaçu ou do Paraguay.

– Se um guarda parar, não entregue os documentos sob hipótese alguma, antes de saber o motivo. É uma maneira de amenizar a chance de extorsão. Documento entregue, roubo na certa...


A se eu tivesse conhecido esse blog antes

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Pai nosso Colorado

Colorado, unidos, rezando o Pai nosso Colorado hoje à noite.


Cheio de graça,
O teu povo é convosco.
Bendito sois vós entre todos os amores,
E bendita seja mais esta glória,
que aguarda a hora de vir à luz.

Santo alvirrubro, tinge com teu manto a escuridão da noite,
E quando tua hora chegar, jogai por nós, torcedores,
Como foi ontem, é hoje e será para sempre,
Do primeiro dos dias até a hora da nossa morte,
Amém.

Fonte: http://celeirodefrases.blogspot.com

sábado, 24 de julho de 2010

Cambará do Sul

No último final de semana, eu e meu marido estivemos na agradável cidade de Cambará do Sul com o objetivo de passear pelo Itaimbezinho e curtir o frio. Mas, com toda aquela chuva, não tivemos outra alternativa: a visita ao Parque teve de ficar pra próxima. Então, decidimos nos jogar na culinária local, já que não dava pra perder a reserva do hotel.

Cambará Eco Hotel

Abriu as portas em dezembro do ano passado e a proposta é ser um hotel ecologicamente correto, com uso de água da chuva, aquecimento solar, separação de lixo e tratamento de esgoto anaeróbio. Fica na estrada que leva aos cânions, localizado a 18 km do Parque Nacional Aparados da Serra e a um quilômetro do Centro da cidade. É, ao mesmo tempo, isolado e bem localizado. Rodeado por um lago, onde é possível andar de pedalinho - quando nao está chovendo, nao foi o nosso caso...



Também tem um espaço chamado Shopping Rural (foto abaixo), que vende artigos campeiros, roupas de lã, mel (Cambará do Sul é uma grande produtora de mel do RS), além de um restaurante - R$ 30 por pessoa o buffet...



Tem piscina, quadra esportiva, sala de TV com lareira, aquecimento em todo o quarto e um delicioso café da manhã. Um detalhe que ainda precisa ser melhorado: o estacionamento. Além de nao ser coberto, tem bastante lama na saída do carro. Despejar um pouco de brita já amenizaria o problema.

Endereço: Estrada do Faxinal, 1001 (54) 32511703
Site do hotel


Restaurante Galpão Costaneira
Pra quem gosta de comida campeira, esse é o lugar ideal. Na entrada, um espaço onde servem chimarrão e diversos tipos de cachaça, para abrir o apetite.
Ambiente rústico aquecido por uma lareira improvisada, buffet maravilhoso, com aipim assado, três tipos de feijão - sendo um deles mexido - saladas, costelão, carreteiro... Nas opções de sobremesa, um verdadeiro sagu de vinho, com um creminho delicioso.

Nos finais de semana, tem um gaiteiro tocando música gauchesca durante o dia todo.


Também é tradição no local deixar por de baixo da toalha de plástico bilhetes com a percepção sobre o local, identificando de qual localidade o cliente vem, ou mesmo cartões de visita.

Preços muito bons, são três opções:
Buffet de comida campeira + salada + sobremesa: R$ 15,00
Buffet de comida campeira + salada + sobremesa + tábua na mesa, com queijo e linguiça: R$ 20,00
Tudo isso citado acima + grelhados: R$ 25,00




Endereço: Rua Dona Úrsula, 1069
Tel.: (54) 3251.1005
Funcionamento: Diariamente - Das 11h30 às 15h e das 19h30 às 22h

Pizza Retrô

Nossa única decepção. Deve ser muito boa a pizza, mas o atendimento não parece dos melhores. Chegamos e a casa parecia lotada. Então, ficamos esperando em pé, em frente a uma lareira. A (única) garçonete passou pela gente diversas vezes. Um homem, que parecia ser o proprietário também. Mas ng foi capaz de falar conosco. Até que eu, indignada, chamei a garçonete, que me respondeu:
- A casa tá lotada, só voltando mais tarde... Nem pra perguntar se a gente queria esperar um pouco, levando em consideração que tem um sofá de espera, com a tal da lareira...
Com a chuva que estava, claro que nao voltamos depois. Mas fomos a um galeto maravilhoso.



Galeteria O Casarão
Na entrada já se percebe o tipo de restaurante: uma cantina totalmente italiana, com diversas opções de vinho. Os dois donos, um casal muito simpático, fazem o atendimento impecável e totalmente familiar...
A música e o ambiente decorado com garrafões e pequenas pipas, é possível experimentar as principais delícias da culinária italiana. No buffet, muitas saladas orgânicas, retiradas de uma horta própria ao lado do restaurante. Massa, molhos... uma delícia. Na mesa, servem queijinho a milanesa derretido, galeto, carne de porco, contrafilé. Tudo na brasa, para manter quentinho.
Experimentamos um vinho tinto colonial da casa, muito gostoso.

O resturante nao aceita cartão, mas tem um convênio com o posto de gasolina onde é possível fazer o pagamento.

Dois jantares + uma garrafa de vinho tinto seco colonial = R$ 78,00



Endereço: Rua João Francisco Ritter, 969
Tel.: (54) 3251.1711
E-mail: restaurante.casarao@bol.com.br
Site: www.galeteriaocasarao.com.br
Funcionamento: Diariamente - Das 11h às 22h

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Beer Code

Parada obrigatória pra quem é fã de cervejas como eu... abriu no 2o piso do Praia de Belas o quiosque Beer Code, que oferece um mix de mais de 100 rótulos de cervejas artesanais nacionais e internacionais. Também tem um monte de copos, porta-copos, apetrechos e opções de presentes.

Fiquei louca pra comprar várias, mas, no momento, a situação não permite.

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Dá série, eu sinto vergonha pelos outros II



Figura de linguagem
Em altíssimo astral, Yeda Crusius ocupou o palanque logo depois.

A governadora discorria sobre a tradição gaúcha de honrar compromissos “com o fio do bigode” quando olhou para o ministro e disse:

– O senhor tem um.

E depois emendou:

– Eu também tenho, mas não aparece.

Fonte: Zero Hora

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Da série: eu sinto vergonha pelos outros

Dica de blog

A Renata Moreira, minha colega da época da faculdade, criou um blog com uma proposta bem interessante. O Moda de Quitanda tem como proposta vender roupas usadas em bom estado. Além das roupinhas e acessórios da Rê, as leitoras podem contribuir com o brechó virtual. Quem é que nunca entrou naquela loja bacana, comprou uma roupa e acabou nunca usando. Tem peças bem legais com preços justos. Vale a pena conferir.
Fica a dica.

quarta-feira, 31 de março de 2010

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Cúmulo...

Que a ZH tem como orientação editorial destacar tudo que um gaúcho faz, onde quer que esteja, eu sabia. Mas na edição desta sexta-feira eles se puxaram.
Deram uma chamada na capa do caderno principal e uma matéria de capa inteira do Segundo Caderno para a seguinte chamada:
Gaúcha concorre ao Oscar

Quando tu lê a matéria, descobre que se trata de uma estilista porto-alegrense, radicada nos Estados Unidos (está lá há 25 anos), que é finalista (ou seja, nao é nada certo) em concurso que vai escolher vestido para a "assistente de palco" na cerimônia do dia 7 de março.

Não são contra fazer algum registro sobre o assunto,agora, dar um destaque destes...

Para ler Clique aqui

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Cerveza!


Adoro cerveja e experimentar novidades, então, nem se fala...
No último final de semana, no pub com o sugestivo nome de “Malvadeza” www.malvadezapub.com.br , na Cidade Baixa, diante do jogo Grêmio X Inter SM (que eu fui assistir pq era aniversário de um amigo), experimentei a cerveja Witbier, da marca “Whitehead”. No cardápio, achei que fosse alemã, mas quando vi o rótulo a surpresa: é uma artesanal fabricada aqui pertinho, em Eldorado do Sul. Uma delícia de cerveja, especialmente pra mim, que adoro as opções produzidas com trigo. A Witbier é clara e apresenta notas bem suaves de cravo, que ameniza o amargor do trigo. Vale a pena conferir.
Pela garrafa de 600 ml, pagamos R$ 11 – preço justo pelo produto.
Fica a dica!

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Lado empresário de Carlos Massa

Muito interessante a entrevista do Portal da Revista Amanhã com Carlos Massa, o popular Ratinho. Na conversa com Eugênio Esber, ele mostra seu lado empresário, que entende muito bem como agradar as massas.
Hoje, além de apresentar seu programa "de gosto duvidoso" ele tem o SBT do Paraná, com cinco geradoras de televisão, além de investimentos na área do agronegócio – especialmente na área de cana de açúcar.
Para acessar a entrevista completa
clique aqui

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Carteiraço...

8h desta terça-feira.
Enquanto quase 50 mortais (inclusive eu, que acordei às 6h30min pra chegar cedo) esperavam para fazer a carteira de identidade no Instituto de Identificação, em Porto Alegre, eis que surge um cara de terno e, na cara-de-pau, passa na frente de todo mundo.
Fui descobrir do que se tratava. Ele é assessor parlamentar do deputado federal Vilson Covatti (não consegui descobrir o nome) e precisava URGENTEMENTE de uma carteira nova, para poder viajar sexta-feira para Buenos Aires – a trabalho...

Por isso, precisou dar um carteiraço e deixou os outros 50 otários para trás, esperando, como sempre...

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Começa o ano...

Bruno Mazzeo


By Informe Especial - ZH

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Perspicaz, eu?

Há uns 5 anos comecei a acreditar em signos e ascendentes, mas só...
Ontem foi meu aniversário e recebi um email com essas características de quem nasceu em cada dia. O meu resultado não tem nada a ver comigo, mas é divertido compartilhar
esse tipo de coisa...
:-)
Não que muita gente acesse esse blog, mas, em breve, vou ver se me inspiro para falar um pouco sobre os lugares que visitei na minha viagem de 15 dias pelo Nordeste, em Lua-de-Mel.

DIAs 17 ............ DIA DA PERSPICÁCIA

O nativo deste dia é naturalmente um líder inteligente e arguto. Está quase sempre de bom humor e consegue ser simpático até com os opositores.
Diferente do líder (1), se quiser ser bem sucedido profissionalmente, deve trabalhar associado a outras pessoas, e mesmo que inicie uma atividade profissional em posição secundária, rapidamente e naturalmente alcança o posto mais alto.
Nasceu para ser bem sucedido no plano material, através de muito trabalho, persistência e determinação. Por qualquer destes caminhos que se aventurar, será um vencedor: negócios imobiliários, comércio em geral, como executivo trabalhando com muitos subordinados ou comércio exterior, pois é eficiente profissionalmente, econômico (não avarento) e grande articulador..
É popular, está sempre bem humorado (mesmo que seja para disfarçar alguma decepção ou tristeza), e só depende dele ser ou não bem sucedido financeiramente. Normalmente é bem relacionado com o sexo oposto e está sempre cercado de admiradores.
A repressão de seus afetos, renúncia de seus planos ou falsidades (principalmente dos 'amigos') podem lhe causar dores de cabeça, problemas biliares, sanguíneos e até reumatismo.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

O Cúmulo da cara-de-pau...

"Talvez, ingenuamente, permiti que esses interesses contrariados ficassem tão perto de nós. Devo também ter cometido erros, é claro. Quero dizer a vocês, de coração mesmo, que eu já perdoei todos que me agrediram. Eu perdoo a cada dia aos que me insultam. Eu entendo as suas indignações pela força das imagens. E sabe por que eu perdoei? Porque só assim eu posso também pedir perdão pelos meus pecados"
José Roberto Arruda – governador do Distrito Federal